COMO FUNCIONA O PARLAMENTO JUVENIL DO MERCOSUL NO PARAGUAI?

O projeto Parlamento Juvenil do MERCOSUL do Paraguai convoca a jovens dos cursos 2° e 3° do nível médio com o objetivo de promover espaços de abertura e participação juvenil em relação a assuntos ligados a suas vidas presentes e futuras, da perspectiva da nova escola pública paraguaia.

A proposta será trabalhada com os docentes da área de Desenvolvimento Pessoal e Social, desenvolvendo os diferentes tópicos do projeto: Inclusão Educacional, Gênero, Jovens e Trabalho, Participação Cidadã dos Jovens e Direitos Humanos.

O Projeto será levado a cabo, em diferentes fases e momentos, nos 17 departamentos do país e da Capital, abrangendo o total das instituições educacionais de ensino médio do setor oficial.

ORGANIZAÇÃO E AGENDA DE EVENTOS

As fases contempladas para o desenvolvimento e execução do projeto são:

Fase Institucional

Estudantes do 2° e 3° curso da escola média apresentarão propostas sobre “o ensino que queremos”, as quais serão desenvolvidas em espaços de debate (fóruns, seminários, painéis, debates, entre outros), envolvendo a participação estudantil nas instituições educacionais.

Depois de trabalhar os diversos tópicos na sala de aulas, cada grupo selecionará um representante juvenil da turma, quem apresentará a proposta, já trabalhada e debatida, no espaço de debate institucional.

Na instituição educacional serão promovidos espaços de participação estudantil para apresentar as diversas propostas. Espera-se a criação de espaços de diálogo y troca de opiniões entre os jovens sobre os assuntos abordados.

Será selecionado um representante juvenil da instituição para desenvolver a proposta na instância de participação departamental.

A proposta institucional será desenvolvida no espaço de participação juvenil departamental. Dita proposta deverá conter ideias, pensamentos das/dos jovens pertencentes à instituição educacional à qual representam.

A proposta institucional selecionada e o nome do representante serão encaminhados à Supervisão Pedagógica.

A Supervisão Pedagógica encaminhará as propostas das instituições educacionais e a lista de representantes juvenis da cada instituição à Coordenadora Departamental de Supervisões nessa data.

A Coordenadora Departamental das Supervisões enviará as propostas institucionais junto com a lista de representantes juvenis que farão parte da instância departamental à Direção Geral da Educação Média, sendo enviados também a data e sede de realização da mencionada instância.

Fase Departamental

Espera-se que em cada departamento geográfico, mediante espaços de participação juvenil, as/os jovens realizem reuniões para debater sobre as propostas geradas.

As/os representantes juvenis das diversas instituições educacionais farão reuniões com seus pares em cada departamento geográfico, apresentando suas propostas num espaço de diálogo e troca de opiniões.

Na instância departamental, as/os jovens emitirão declarações e/ou recomendações conjuntas sobre questões ligadas à participação cidadã, ao respeito pela democracia, aos direitos humanos, à consciência social, à cultura da paz e ao meio-ambiente no MERCOSUL.

Será selecionado um representante juvenil do departamento. As ideias, opiniões e reflexões sobre os assuntos formulados serão sistematizados para gerar a proposta departamental.

A Coordenadora Departamental das Supervisões encaminhará à Direção Geral do Ensino Médio a proposta departamental e o nome da/do representante juvenil nessa data.

A Coordenadora Departamental das Supervisões, conjuntamente com as supervisões Educacionais do nível, em parceria com outras instâncias de participação institucionalizadas do departamento, somarão esforços para a organização das instâncias de participação juvenil departamental.

Fase Nacional

Os/as jovens de cada departamento do país, numa instância nacional de participação, realizam reuniões para trocar experiências no marco do Projeto Parlamento Juvenil.

Na instância nacional, os representantes juvenis de cada departamento realizam reuniões para emitir declarações e/ou recomendações sobre questões ligadas à participação cidadã, ao respeito pela democracia, aos direitos humanos, à consciência social, à cultura da paz e ao meio-ambiente no MERCOSUL.

Ditas declarações e/ou recomendações serão encaminhadas ao parlamento nacional de adultos do país.

Na instância nacional serão selecionados propostas e representantes nacionais que assistirão ao Parlamento Juvenil do MERCOSUL.